(86) 3131-9090
(86) 9 9994-0312

Lesão Deprimida Atrófica do Corpo Gástrico

Paciente masculino com sintomas dispépticos inespecíficos e alcoolismo moderado. Observar na face posterior do corpo gástrico extensa lesão com aspecto atrófico branco nacarado e um dos lados com pregueado convergindo de forma grosseira apresentando baqueteamento e fusão. O laudo histopatológico confirmou adenocarcinoma bem diferenciado.

Equimose do Cárdia

Achado endoscópico visto pós esforço de vômito. Chama atenção o local, parede anterior do cárdia, que é a região que migra ao esôfago no momento do vômito. Observar edema e a equimose vermelha(com o passar do tempo pode ter uma cor vinhosa) em área irregular.

AdenoCA Precoce

Esta é uma lesão IIa na classificação Japonesa de neoplasia precoce. A paciente era idosa(78a) com algumas comorbidades(diabetes+hipertensão+nefropatia leve). Após deliberar com a paciente optarmos pelo tratamento endoscópico.

Piloro Duplo

Masculino, 72 anos com epigastralgia de longa data, uso crônico de antiinflamatórios. Observar a presença de ponte mucosa em piloro, provavelmente consequência de cicatrização de úlcera bulbar, neste caso havia uma úlcera ativa bulbar próximo a ponte mucosa. A pesquisa do H pylori foi positivo.

Gastropatia por uso de A.I.N.H

Paciente adulto jovem com relato de epigastralgia após uso de nimesulida oral por aproximadamente 5 dias. Neste caso o paciente usou o medicamento para lombalgia sem consulta médica. Observar as erosões planas no antro com pontilhado hemorrágico e no bulboduodeno o pontilhado hemorrágico. O paciente foi medicado com I.B.P  e evoluiu com melhora das sintomas. Muito provavelmente o histopatológico viria lesão epitelial sem infiltrado inflamatório.

GIST

Paciente com episódio de hemorragia digestiva alta (hematêmese) e hipotensão postural. Veja a lesão submucosa na parte baixa do corpo com hematina e faixas de sangue mais recente no restante do estômago. O estômago é o local de maior incidência de GIST e a apresentação clínica é com sangramento (como neste caso) ou obstrução. Esta lesão tinha aproximadamente 6cm no maior diâmetro endoscópico. O tratamento eleito pelo seu médico assistente foi de retirada por cirurgia aberta. O tratamento com imatinibe alterou o curso da GIST avançado com metástase. O tamanho, localização e o grau de mitose influenciam a decisão terapêutica.

Variz de Fundo Gástrico

Paciente com hepatopatia alcoólica e dois importantes episódios de hematemese e necessidade de internação hospitalar e transfusão. Observar a ulceração central no tufo varicoso. Tipo VGI1 na classificação de Sarin. O melhor tratamento é com injeção de cola biológica.

Neoplasia Gástrica Precoce

Interessante caso de paciente com dispepsia crônica, tabagismo e que na endoscopia foi visto um AdenoCA precoce.

H.D.A por Úlcera Gástrica

Paciente idoso em uso de anti inflamatório e com hemorragia digestiva alta como primeira manifestação de uma úlcera gástrica, nega sintomas dispépticos. Como tratamento foi realizado a esclerose com solução de adrenalina associada com cauterização monopolar.

Gastropatia Ulcerada por A.I.N.H

Paciente idosa com uso frequente de butazona para artralgia e para piorar ao ir a urgência por intensa dor epigastrica foi prescrito omeprazol junto com diclofenaco oral com piora da epigastralgia. Optamos pelo acompanhamento endoscopico e dois meses depois do tratamento foi realizado controle endoscopico com cicatrização completas das úlceras gástricas.