(86) 3131-9090
(86) 9 9994-0312

Divertículo de Tração do Esôfago

Esta paciente foi fazer endoscopia para avaliar uma epigastralgia e não tinha nenhum sintoma relacionado a este achado endoscopico. No relato clínico chama a atenção uma broncopneumonia que pode ter sido a causa deste divertículo. Não há a necessidade de acompanhamento endoscópico.

Esofagite em Paciente com Esclerodermia

Veja o vídeo de uma paciente que apresentava pirose intensa e disfagia leve a moderada.

Moniliase Esofageana

Paciente com disfagia e sem fatores predisponentes(diabetes, uso de corticóide, doenças imunodepressivas). O que chamou a atenção foi a alta carga de stress e ansiedade da paciente.

Esôfago de Barrett longo

Paciente com pirose e episódios de regurgitação noturna quando em decúbito dorsal.

 

Anel de Schatzki

Paciente com disfagia leve intermitente, apesar de as vêzes requerer tratamento endoscopico este caso foi resolvido com uso de IBP e alterações nos hábitos alimentares.

Hemorragia Digestiva Varicosa

Paciente mulher com hepatopatia crônica por virus "B" e com hemorragia digestiva alta de grande monta. Feito tratamento endoscopico com ligadura elástica, a paciente teve boa evolução, alta da U.T.I no dia seguinte ao tratamento endoscópico e alta hospitalar após 72 hora.

Divertículo de Zenker

Paciente idoso(85 anos) com engasgos frequentes e periodos de tosse. O paciente recusou qualquer tipo de tratamento endoscopico ou cirúrgico. Enviado para fisioterapia da deglutição.

 

Corpo Estranho

Paciente com disfagia e odinofagia após suspeita de ingestão de corpo estranho durante refeição tradicional do Nordeste (arroz com galinha).

Úlcera do Esôfago(Citomegalovírus)

Paciente soropositivo para S.I.D.A com disfagia e odinofagia, além de períodos de picos febris, astenia e perda de peso.

Esofagite Eosinofílica

Este paciente estava tratando de D.R.G.E com reposta ruim ao uso de I.B.P  e em outro serviço já tinha até a indicação de tratamento cirurgico da doença do refluxo. Teve boa resposta ao uso de corticoide tópico.

Esofagite por Alendronato

Paciente com disfagia e odinifagia repentina, na investigação houve relato de cápsula manipulada de alendronato sem uso de água na ingesta. A paciente foi encaminhada pela urgência cardiológica após descartar coronariopatia aguda. Observe a extensa área ulcerada plana em terço médio (provocada pelo contato da cápsula de alendronato), parece ter também erosões distais junto a linha "Z" compatíveis com doença do refluxo gastroesofágico. Esta paciente foi colocada em dieta liquidificada por uma semana, uso de corticóide oral, I.B.P e sucraflato com boa resposta.

Megaesôfago

Paciente com disfagia progressiva e alguma perda de peso. Na investigação não se achou nenhuma causa para sua acalasia, sendo submetido a tratamento com dilatação do cárdia usando balão hidrostático (35mm) resolvendo a disfagia. Lembrar que o megaesôfago aumenta a chances de o paciente desenvolver neoplasia e deve ser monitorizado mesmo que não recidive a disfagia.

Heterotopia de Mucosa Gástrica

Além das erosões junto a linha "Z" na saida da endoscopia observou-se duas "ilhotas" de mucosa similar a gástrica. Este achado na maioria dos estudos e na opinião dos experts não tem nenhum significado clínico mais deve ser descrito no exame de endoscopia.

Esofagite por refluxo gastroesófagico.

Observar o estudo cuidadoso da interface esôfago-estômago.

Este paciente apresentava pirose intensa e frequente com piora pós alimentar. 

Flebectasia venosa

Achado endoscopico sem significado clínico.